Consulta on-line

Aqui se explicam os termos da Consulta de Psicologia on-line. Se, em todo o caso, lhe suscitarem dúvidas, não hesite em estabelecer contacto via e-mail, para esclarecimento: mariojorge.psi@gmail.com

Para marcar consulta:

Consulta de Psicologia on-line
A Consulta de Psicologia on-line permite responder a questões simples e directas de um modo fácil e económico, sem ter que se deslocar a um consultório. O trabalho com um Psicólogo on-line não pretende substituir a relação face a face. O objectivo é dar apoio a pessoas com necessidade de ajuda que de outro modo não a querem procurar.

- Se pretende trabalhar com um Psicólogo on-line, via e-mail,, deve sentir-se confortável em escrever de forma expressiva e com detalhe ou então solicite que o apoio seja por voz (telefone ou videoconferência, via Skype ou MSN, por exemplo).

- Deve estar disponível para revelar informação sobre si próprio(a), os seus sentimentos e as suas experiências ao Psicólogo, para facilitar o processo de acompanhamento.

O que é…
Modalidade recente de aconselhamento e terapia que recorre às novas tecnologias de informação e comunicação, em que o Psicólogo disponibiliza apoio e aconselhamento psicológico através da Internet como suporte na relação de ajuda. Tal como na consulta face a face, implica explorar e partilhar pensamentos e emoções profundas, com alguém que procura escutar, compreender e ajudar, num processo mais ou menos demorado no tempo. É fundamental que o Cliente esteja motivado para se implicar num processo de crescimento e mudança, assumindo a responsabilidade por nele participar.

O Psicólogo on-line utiliza diferentes canais de comunicação com os seus clientes, de forma individual ou combinada, nomeadamente o e-mail, chat escrito e de voz, mensagens instantâneas e chamadas telefónicas, podendo inclusive, marcar ocasionalmente sessões face-a-face. Pode-se inclusivamente mudar de uma modalidade para outra, o que se prova produtivo para o aconselhamento e/ou a terapia.

O acompanhamento psicológico ou psicoterapêutico on-line está igualmente sujeito a normas éticas e deontológicas que regem a prática clínica em Psicologia. Logo, assegura-se que toda a informação trocada entre Cliente e Psicólogo é confidencial e que a terapia decorre num contexto de sigilo profissional.

Existem circunstâncias específicas em que a confidencialidade deve, por obrigação legal, ser quebrada, que importam referir: por ordem de um tribunal (o Psicólogo mantém o máximo de informação confidencial, expondo o estritamente necessário); em situações que colocam em risco a vida do Cliente ou quando este ameaça magoar-se a ele próprio ou outra pessoa (a vida é mais importante que a confidencialidade); em situações de abuso (para proteger o Cliente ou a vítima).

Vantagens e desvantagens…
As vantagens desta modalidade, são: permitir o acesso a partir de casa; contornar o isolamento geográfico ou a preocupação com estigmas sociais; ser uma alternativa para clientes tímidos, introvertidos ou que sofrem uma fobia social, entre outras; as doenças que impossibilitem a deslocação ao consultório (doença infecciosa, limitação na locomoção, incapacidades transitórias ou permanentes de causa médica); eventual desejo de manter anonimato/ recusa em encontro face a face; modo fácil de pedir uma opinião/ aconselhamento sobre doença mental ou outros esclarecimentos de índole de Saúde Mental; preferir escrever a falar, além de que escrever pode ajudar a estruturar sentimentos e emoções; disponibilidade 24 horas; pode demorar o tempo que precisar a escrever, além de que pode ler e reler as transcrições de emails ou chats

A principal desvantagem tem a ver com o empobrecimento dos meios de comunicação não-verbal que na comunicação face a face, são um importante veículo de comunicações.

A quem se destina…
Pessoas com perturbações ansiosas e /ou depressivas; pessoas sujeitas a conflitos laborais e dificuldades na adaptação à vida profissional; situações de conflitos familiares; problemas na relação de casal; stress; lutos; fobias e outros sintomas; insegurança; baixa auto estima; timidez excessiva; problemas de identidade e/ou orientação sexual; problemas do comportamento e/ou agressividade; perturbações psicossomáticas diversas; dificuldade na integração em grupos sociais; dificuldades na intimidade/ sexualidade.

Este tipo de consulta é desaconselhado em doentes com necessidade de medicação urgente, ou com condições médicas que necessitem de tratamento imediato, tal como em situações de ideação suicida e ou homicida, abuso sexual comprovado e pedofilia. É ainda desaconselhado a menores de 18 anos. Pode ser utilizado com menores, desde que com autorização e acompanhamento dos pais, de acordo com plano de acompanhamento detalhado, previamente estabelecido.

Como se processa…

1 – A questão que justifica o pedido de atendimento é enviada por e-mail pelo Cliente, que se deve identificar, fornecendo os dados que considera necessários para a situação.

2 – O Psicólogo faz um pedido de esclarecimentos, se assim o entender, e envia um questionário a preencher pelo Cliente, identificando-se claramente, nomeadamente através da menção da sua Cédula Profissional da Ordem dos Psicólogos. O cliente é também informado dos custos.

3 – O cliente preenche e devolve o questionário e indica se aceita os custos.

4 – O Psicólogo comunica a sua decisão e, em caso de aceitação, remete o documento de Consentimento Informado onde se clarificam os termos e condições da relação de aconselhamento a estabelecer com o Cliente, bem como as instruções de pagamento.

5 – O Cliente devolve, devidamente assinado, o documento de Consentimento Informado bem como o comprovativo do pagamento efectuado, do qual receberá, por correio, o respectivo recibo.

6 – O Psicólogo dá resposta à questão, através de e-mail.

7 – Poderá ser estabelecido um acordo de Plano de Acompanhamento com termos, custos e escolha de meios diversos: via e-mail; via Skype (com ou sem webcam); presencial (no consultório do Psicólogo ou em local distinto a combinar, incluindo a hipótese de deslocação à residência do Cliente, quando tal se justificar).

Quanto dura e quanto custa…
A relação entre Psicólogo e Cliente, baseada nestes parâmetros é livre, baseada nos documentos que são subscritos por ambos. Nesse sentido é clara, controlável na sua duração e custos.

Se tiver alguma dúvida:
A nível internacional, a psicologia online encontra-se ética e legalmente enquadrada: pela International Society for Mental Health Online (ISMHO); e pela American Psychological Association (APA)/Div.46. 
Se desejar, consulte estes dois links de referência onde constam orientações éticas para a terapia online:
. International Society for Mental Health Online (2000). Suggested Principles for the Online Provision of Mental Health Services - http://www.ismho.org/suggestions.asp
. American Psychological Association (1997). Services by Telephone, Teleconferencing, and Internet
Em qualquer caso, a nível nacional, a entidade reguladora é a Ordem dos Psicólogos - https://www.ordemdospsicologos.pt/